segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Senhora Imaginação


Bela moça!... caminhando sobre os tempos
Fez-me conhecer os animais
E os homens? pergunto...
Dizia a Bela e sabedora moça
Tente desenhá-los
Tentei e venho tentando ao longo dos anos
Nas caricaturas por mim idealizadas
Esbocei, homens por fora de ouro ; por dentro de lata
Crianças espectadoras e participantes das guerras
Triste esboço...triste fim...
Dizia a bela imaginação: E as paisagens?
As montanhas, rios e mares sofrem as dores da morte
Progresso ,oh! progresso; a desordem sem fim
Dizia a bela imaginação: Fale-me sobre algo muito sublime
Pensei no Cristo filho do homem , A virtude Maior
Neste mundo real e virtual são poucos os que o conhecem
Abraçando minha Imaginaçao,tornamos um casal
Núpcias e separações
Eu e a senhora imaginação
Falamos sobre o Filho, serão sete?
Não te digo que até sete, mais setenta vezes sete
Ficamos na ansiedade do amor, à procura da Virtude Maior, Deus.

Um comentário:

  1. Oi Aguiar

    Como pediste a minha opinião, eu diria o que já lhe disse atraz, que escrevemos de formas diferentes, e cada escritor como sabes opta pelo seu próprio estilo. o meu eu faço com os poemas escorreguem pela boca ao ser recitados e pelo coração ao serem lidos e conjugo na maioria das vezes rimas cruzadas.
    E creio que são estas combinações técnicas agrupadas com a inspiração divina que dão prazer aos leitores.

    abraços e Deus continue te inspirando grandemente

    ResponderExcluir