quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O Nascimento de um Natal


As dores já são notadas
A raça humana grávida em sua lenda
Geme a ilusão e, aos poucos, desponta o "Natal"
A cidade não transformada, simplesmente pintada
Luzes, canções que vão embalando o "Natal" dos homens
Espantando o NATAL de DEUS
Os dementes mentem...mentem...
O aclamado, o proclamado Papai Noel
O pai das pobres criaturinhas
Tem boca mas não fala
Tem olhos mas não vê
O astro maior no circo dos homens pagãos
Em suas mãos é entregue a chave do consumo
O velhinho com cores de fogo
Com um saco cheio de pó e nó
Festas, bebidas, presentes e mesas...
As reflexões: comer e beber...
O carnal natal
Nascem tudo e todos
Só não o Menino Deus
A cidade está superlotada
Não há vaga para ti Jesus!...
Óh corações, óh criaturas de todos os confins
Sejam a Belém
Jesus Cristo precisa nascer
Para ser verdadeiro O NATAL.

Nenhum comentário:

Postar um comentário