sexta-feira, 28 de agosto de 2009


Na janela

Moça, caminhe devagar sob minha janela
Eu sonho uma canção, ela é pra você
Da melodia sai uma rosa
Ela é pra você
Pode cheirá-la, pode guardá-la
Ela é pra você
Uma rosa dura muito pouco
Moça, caminhe devagar sob minha janela
Sou maestro de mim mesmo
Neste gesto de te ver
Na canção há um perfume que não sabe mentir
Não fique assustada; sorria
Moça, hoje eu quero ser gente
Seguir em frente, atrás do seu amor...
Esta rosa não pode ficar jogada ao chão
Moça, caminhe bem devagar sob minha janela
Esta é a paisagem mais bela!
A janela fez-se moldura
Minha canção com ternura
Este lindo canto pintou

Nenhum comentário:

Postar um comentário