quarta-feira, 26 de agosto de 2009

O capitão



N





Naveguei em muitos barcos

Sem um destino certo

No certo eu não navegava

Flutuava agarrando-me a qualquer elemento

Mas um dia embarquei no barco Eternidade

Como um clandestino embarquei não lançado fora embarquei

Rumo ao Norte verdadeiro

Um dos tripulantes chamado Mateus

Contou-me sua maior aventura

Um outro cujo nome era Marcos

Contou-me as historia que ele ouviu do Capitão...

Um tripulante chamado Lucas

Falou-me sobre os feitos e o saber do Capitão

Bem ao lado, um outro chamado João

Falou-me: Ele acalmou o mar e fez cessar os ventos

O Capitão sabia tudo sobre a terra

Tudo sobre os homens

Tudo sobre a morte

Sobretudo sabia o que era a vida

No seu barco Eternidade havia lugar para todos

Pobres, ricos e todos marginalizados

As crianças ele as queria bem próximo

Sabia dos medos, das dúvidas

Sabia compreender

Sabia Amar

No barco a multidão ...!

Um paralítico depois do encontro com o Capitão

Pude vê-lo saltando

Um cego depois do encontro pode ver a beleza do mar

Quem é o Capitão?

Foi aí que eu pude ouvir sua voz

Chamou-me pelo meu nome! Como?

Ele dizia: o que queres ser?

O que queres ter?

Eu nesse instante era menor que as crianças

Como criança perguntei

Como é o seu nome?

-Meu nome é Jesus

Para onde iremos todos?

Este barco chama-se Eternidade

Eu perguntei: posso continuar a viagem

Sim, todos poderão, é só aceitarem a viagem

Mas eu não estou preparado

Ele dizia: vem como estás

Eu não sou digno desta viagem

Ele dizia: vem como estás

Hoje o barco Eternidade passará em seu porto

E o Capitão dirá:

- VEM COMO ESTÁS

Nenhum comentário:

Postar um comentário