sexta-feira, 14 de agosto de 2009

O filho que eu não tive


O filho que eu não tive  
Nasceu em meu sonho
Foi demais para mim
Fui feliz ao sonhar
Sendo criança sabia 
Conhecia a relação em bem e o mal
Suas palavras eram ternas poesias
O filho que eu não tive
Amando como pai
Era por demais amigo
De sua boca nunca ouvi a mentira
Nem as milícias só a delícias
Para com o filho que eu não tive
Fui relapso por demais
Diante de seus olhos
Eu pratiquei a mentira
Pratiquei o culto ao dinheiro
Pratiquei a hipocrisia
Com o filho que eu não tive
Caminhei cidades, campos e florestas
Com ele  aprendi como obter harmonia
Entre homens, natureza e animais
Eu como pai aprendi a ser filho
Deixou-me uma lição
O caminho, A verdade e A vida



Um comentário:

  1. José, suas palavras mostram o grande homem que é... cristão, amoroso, pai, amigo, humilde...
    A melhor coisa que podemos ter na vida é o Caminho a seguir e ser o caminho para alguém como Atos dos Apóstolos narrou (os do Caminho).
    É tão bom ser filho e reconhecer que como pai - que é - a humildade de aprender com Aquele que deu Seu filho por nós.
    Você realmente sonhou em ter um filho homem? Quem sabe o bebê da sua filha seja um menino, ou ainda, futuramente, virá! Deus sabe de todas as coisas...
    Ju

    ResponderExcluir

Desinteressante

Não as vejo no jardim, flores Com dores traçamos destinos Balas traçantes, mortes, triste instante Só noticias frias, sem poesia Cambale...