segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Minha Mãe





Não abraçou e nem compreendia as ideologias do mundo,
só a Ideologia das mães: lavar, passar, cozer e ver os seus filhos felizes.
Logo cedinho, seu aroma invadia-me uma agilidade a toda prova;
Não esqueço sua voz que diazia: o café está na mesa.
Não sabia de estética mas nunca queria me ver despentiado.
Seu universo era o lar; '' Escove os dentes, escove os sapatos";
Sempre o infalível afeto matutino.
"Seja um homem meu filho, estude".... Oh! que saudade de suas mãos
acariciando meu rosto e de seus beijos.
Minhas roupas simples mas bem passadas; posso ver em minhas
memórias ,as mesmas mãos irritadas por causa do sabão.
Quando ordenava que eu fosse a quitanda, fazia uma lista.
Sua ortografia não correta, comunicava por demais.
Minha doce mãe, sem nenhuma formação escolar mas sabia a
geografia das mães: O solo correto mostrou-me, sim foi ela quem
ensinou-me a plantar uma árvore pela primeira vez.
Ecologia? Ela nunca ouviu falar tal palavra mas o que os panfletos e os
megafones falam hoje em qualquer praça, minha mãe já praticava.
E de medicina? Não errava nunca quando eu brincava na chuva,
"Você vai ficar doente". O Chá e o xarope caseiro oh! doce lembrança.
Em economia, era PHD, sabia por demais administrar o pouco dinheiro
da casa. A culinária onde pão, o leite, etc... fartos a todos.
Aprendeu a fazer pipas, só para me ver feliz, Ensinou-me a soltá-las,
longe da rede elétrica.
Fez-me decorar a tabuada e não fiquei com trauma .
Minha querida mãezinha, a incansável criatura.
Sem cultura alguma, ensinou-me as primeiras palavras e as primeiras letras.
Foi meu general, quando brincava-mos de soldado, ensinou-me caminhar onde
não havia bichos papões.
Falou-me de Igreja e religião, só um pouquinho mais tarde, aprendemos
a razão: não dorme e jamais se levanta sem fazer esta oração:
Jesus, por mim e pelo meu filho agradeço a salvação.

2 comentários:

  1. Não poderia ser diferente irmão Aguiar, tais as coincidências e identificações, temos a mesma idade, convivemos anos juntos, adoramos esporte e o praticamos juntos,também gosto de trabalhar com as palavras, exercitar a mente e a alma e abraçamos a mesma causa ( a fé em Cristo). Nada melhor para expressar o porquê de tudo e que nada é por acaso, este texto “Minha Mãe” eu só mudaria o título para “Nossa Mãe”.

    Um grande Abraço do seu amigo José Pereira.

    ResponderExcluir
  2. Mãe... aprendeu a amar com o Pai e a dar esse amor sem medida e divide entre todos os irmãos: mesmo porção! é igual a todos. Minha mãe é diferente; minha mãe e eu fomos crianças juntas: assistíamos a desenhos, ensinou-me a cozinhar e valores os quais nem percebia que me ensinava...
    Aprendi com ela e ela comigo.
    Graças a Deus pelas mães! Graças a Deus pelo Espírito Santo que também nos ensina essas coisas e garante-nos a vida eterna. Glória a Deus

    ResponderExcluir