quarta-feira, 30 de junho de 2010

Sossego


Há palavras
Intrigam
No silenciar do olhar
Um entra e sai de pensar
Um navegar
Sem oceano
O que é afinal
O abstrato de um sonho
São barcos indo ao mar
Saudades, lágrimas, perdas

Intrigam
Adeus

Em Deus
Não engano
Para sempre
Há um ficar no peito
Na mente
Nos olhos
Bem na superfície
Você e seu cheiro
Você e seu jeito
Não se vai nunca
São ondas
São ostras
No abissal
Do meu peito
Não acalma
Se vai em ondas
Em garrafas
Com mensagens
Sempre em busca
Deste alguém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário