domingo, 13 de junho de 2010

Marcas

Marcado com giz
O tempo apaga
Na areia a onda
Apaga
No coração
Também se apaga
Se não intenso
Se não se doar
Se não um olhar
Um carinho
Se não um perceber
Se não um renunciar
Se não um perdoar
Se apaga, se finda
Onde está seu tesouro
Lá está seu coração
Há um mover ...
Marcas além de um giz
Marcas além da areia
Dentro do coração
Conosco
A expressão...
A ação...
Marcas que marcam...
O amor ... O Amar...

6 comentários:

  1. Só mesmo o amor do nosso Deus pode nos marcar para sempre. O amor de Deus é muito lindo, é muito mais do que podemos sentir ou imaginar.
    Gostei muito do poema ^^

    fique na paz!

    ResponderExcluir
  2. José, gosto da poesia sem pontuação, pois dá margem ao leitor para inúmeras interpretações... cada um lê no seu ritmo!
    Graças a Cristo, fomos perdoados e nossa dívida foi apagada da nossa história, da nossa vida. Glória a Deus! Ju

    ResponderExcluir
  3. Tão lindo!!!
    Muito forte e como disse a Juliana, a pontuação, pode dar dúbias interpretações.
    Isto é belíssimo na poesia...

    ResponderExcluir
  4. "Marcas"... Que ousam nos acompanhar nessa longa estrada da vida. São os amigos que vem e vão, são nossos entes queridos que partem e deixam suas sábias lições e a certeza de que nos encontrarão na glória, são as marcas de um grande amor acompanhado de dores e até mesmo dissabores quando não correspondidos uma vez que se torna proibido... Mas, enfim, amar, amar, amar... Amar a vida, a todos e Deus acima de tudo!... Sem palavras para dizer-te sobre esse simples, belo e profundo poema...! Parabéns!!!

    http://joselitootilio.blogspot.com/2010/07/quando-o-fim-e-o-recomeco.html

    ResponderExcluir
  5. O amor de Deus nos deixa marcas que ninguém pode apagar....gostei muito do poema!!!!

    ResponderExcluir
  6. Venho visitando diariamente o blog para ver seus poemas, como faz um tempo que não posta, aproveitei para ver os poemas mais antigos e gostei muito desse... Parabéns!!

    ResponderExcluir