terça-feira, 1 de junho de 2010

Na feira


Nas bancas os vendedores
Vendem dores
Mentiras, leve duas pague uma
Vaidade tem para todos
Últimos modelos
Os vendedores gritam ...!
O orgulho está fresquinho!
Na feira dos homens
Cabeças de Vento
Vende-se indiferença
Omissão, sacos e mais sacos
De ilusão
Corrupção de todos os preços
Um vai e vem insano
Tem os quem vendem suas almas
Por uma moeda qualquer
Na feira dos homens
Cabeças de vento
Façam filas
Chegou a mais nova hipocrisia
Bem original
Temos similar
Diversos tipos
Vai-se os homens
Cabeça de lobo
Pele de ovelha
Como se vende...!
Como se morre...!
Na feira dos homens sem Deus
A VERDADE está em falta.

2 comentários:

  1. Razão sobra ao homem... falta a fé na firmeza da promessa que essas coisas passam, mesmo as dores que em nós não fenecem não são infinitas...
    Em Deus encaramos a vida diferente, outro prisma. No mundo sem Deus é assim como descreveu: nada, oco, vazio! Infinitude de sofrimento!
    José gostei, mas corrija a grafia da palavra "vedem" (verso 15) por vendem"
    'té mais

    ResponderExcluir
  2. é verdade. a verdade está em falta. "O mundo jaz no maligno", como diz a Palavra. É triste olhar ao redor e ver tantas coisas ruins, tanto pecado, isso com certeza entristece muito o coração de Deus.
    Só nosso Cristo é a verdade, mas poucos escolhem seguir a Jesus...
    Ah como seria bom se todos pudessem amá-lo!

    ResponderExcluir