sexta-feira, 25 de junho de 2010

Fruto sem fim


Vou buscar meus gravetos
Palavras
Para aquecer minh'alma
Nestes dias de inverno
Me aquecer
Em volta desde fogo
Amigos, irmãos, doentes
E quando só houver cinzas
Um fénix ressurgirá
Irá buscar sementes
Plantarei em meus caminhos
Árvores
Sonho ver
Em suas sombras
Homens perdidos
Os sem solução
Dando ouvidos
A única razão
A palavra
O fogo não queima
O tempo não apaga
Em qualquer estação
Fruto sem fim
A todos quanto queiram provar

2 comentários:

  1. Fruto eterno, José, é a palavra semeada nos nossos corações, como o apóstolo Paulo escreveu em II Coríntios 3, gravadas em corações humanos e não em placas de pedras suscetíveis ao tempo... É uma semente perene que jamais cessa de crescer e frutificar!
    Deus nos use e inflame nosso coração. Soli Deo Gloria!!! Ju

    ResponderExcluir
  2. Como falta aquele tempo de reflexão em nossos dias.

    ResponderExcluir

Desinteressante

Não as vejo no jardim, flores Com dores traçamos destinos Balas traçantes, mortes, triste instante Só noticias frias, sem poesia Cambale...