terça-feira, 14 de agosto de 2012

A busca


Milênios, séculos, a busca constante
Grandes e pequenos pensadores
A busca por instantes
As intrigantes questões, soluções
O belo, o bem, a verdade
Onde estão, onde encontra-los?
O que mata a sede faz bem
O belo vejo na canção
O belo alimenta minha'alma
A tela, pôr do Sol, mar
Sorriso de crianças ...
Tudo isto faz bem
Tudo isto é bom...
A verdade indagação de Pilatos
A verdade mata a sede
A verdade mata a fome
Quem só alimenta o corpo
Sente fome da verdade
A verdade faz o bem
A verdade traz o belo
A verdade nos disse:
Deus é amor
O BELO, O BEM, A VERDADE
Ainda que lavemos nossas mãos
A verdade existe e resiste
Apesar das mentiras
Dos homens lobos
Há cordeiros no rebanho
Comendo deste bem
Há cordeiros vivendo este belo
O que negamos é o que nos falta
MASTIGAR E COMER
A verdade nos faz falta.

4 comentários:

  1. MA-RA-VI-LHO-SO poema, meu amigo!
    "Mastigar e comer a verdade que nos falta!"
    É isso mesmo, meu amigo!
    Abraços fraternos!

    ResponderExcluir
  2. Belo poema, como sempre...
    Não me canso nunca de ler seus escritos.
    Parabéns mesmo!
    A verdade é a cura para diversas feridas, até mesmo para aquelas que ela mesma causa.
    Um abraço!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Adorei seu blog,quer divulgar no portal teia.
    É só fazer uma visitinha.
    Até mais

    ResponderExcluir
  4. Olá.
    Postagem divulgada no Tortal Teia.
    Até mais

    ResponderExcluir

Desinteressante

Não as vejo no jardim, flores Com dores traçamos destinos Balas traçantes, mortes, triste instante Só noticias frias, sem poesia Cambale...