quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

inspiração


Convidou-me para sair
Ver como anda os nossos dias...


Carreguei na tinta,
Porque a vida é quem dita
Quando só o homem milita
O desenrolar de estampa
Ora suave, ora agressão
Ora tufão, ora uma brisa
Ora mel, ora fel
Porque a vida é quem dita
Há segurança...?
Soldados armados
Quando o homem milita
Eu queria ser brando , terno
O asfalto da cidade queima
O orvalho do campo faz um bem
Porque a VIDA é quem dita
Como é bom estar frente a um lago
Jogando pedras e -las
Deslizando na superfície
Uma paz tão simples
Quando A verdadeira VIDA milita
Gerações ganham vidas
O viver com amor
Com outro sabor
A canção suave
De um vento bom
A VIDA é quem dita
Negue-se a si mesmo
Seguir uma vida
A que realmente dita...
A porta é estreita
Quem a ultrapassa
Terá luz,
Não agride os olhos
O ambiente se harmoniza
Em sossego... silêncio...
Que Paz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário